?

Log in

comadre
25 June 2010 @ 02:19 pm
Estou farta e cansada que me julguem por eu não ser nhó-nhó. Porque
é que as pessoas acham que devíamos ser todos iguais e não aceitam as desigualdades como uma cena positiva? Porque é que não aceitam que existem coisas diferentes daquelas que conhecem? A minha personalidade é diferente, tenho o maior orgulho nisso! Não me venham cá com merdas que isso faz de mim uma má profissional, quem lhes dera um dia chegarem ao meu estado de consciência de mim e dos outros.
 
 
comadre
02 June 2010 @ 09:48 am
Há quem acredite em mau olhado, bruxaria, pouca sorte. Eu cá acredito em coisas do além, as quais só me acontecem a mim e, para o provar, deixo-as por escrito para que toda a gente possa confirmar que não acontecem a mais ninguém.

Ontem quando cheguei ao carro, para ir para o trabalho, tinha uma folha ranhosa no limpa pára-brisas a dizer: Devido ao acidente em que o seu carro esteve envolvido, visto que se destravou e embateu no carro que estava estacionado do outro lado da estrada, deverá contactar a divisão de trânsito da psp da Póvoa de Santo Adrião.

É verdade que o meu carro tinha um pedregulho atrás do pneu e é verdade que o carro do outro lado da estrada estava amolgado, mas eu não conseguia acreditar.

Quem iria empurrar o meu carro e pô-lo no mesmo sítio? Porque não chamaram a polícia e o rebocaram? Porque não me contactaram?

Fui para o trabalho completamente incrédula, dando voltas ao papel que me tinham deixado. No verso do papel realmente aparecia a morada da esquadra, num papel de levantamento de auto cortado ao meio. Pensei: É a crise! Nem a bófia tem dinheiro para fazer um papel decente.

Liguei para a dita divisão de trânsito, então o senhor agente da autoridade relatou-me o sucedido: "O seu carro ontem destravou-se, não sei porquê, mas às vezes os carros destravam-se, e como estava estacionado em espinha quando descaiu foi embater no carro estacionado do outro lado da estrada. Alguém que ía a passar viu e telefonou para a polícia. Os meus colegas foram ao local e fizeram o levantamento do auto. Empurraram o seu carro e puseram-no no local onde o tinha deixado e uma pedra a imobilizá-lo. Deixámos um papel no seu carro e um papel no carro onde o seu embateu"

Mais tarde lá me ligou o dono do outro carro e lá fizemos a declaração amigável.

Mas, conhecem alguém a quem isto tenha acontecido???
 
 
comadre
22 April 2010 @ 11:15 am
Alguém sabe quem abre hoje o concerto de Sonic Youth?
 
 
comadre
28 March 2010 @ 03:24 pm
Finalmente pude tirar uns dias de férias, depois de dois anos non-stop. Esse belo acontecimento passou por Espanha, fui a casa do meu e a casa da minha melhor amiga, essa tal de alternative_nat. E, como sempre, divertimo-nos como senão houvesse amanhã (dentro dos possíveis: temperatura negativa na rua, a joana tinha de trabalhar no dia seguinte e nós tínhamos uma viagem até lisboa para fazer). Aqui ficam as imagens...

Primeiro fomos a casa do meu pai, o Sr. Engenheiro



Fizemos um passeio pedestre, porque eu sou da cidade mas gosto de andar no mato






O meu querido é que nem tanto



E a seguir fomos para Madrid, jantar e sair com a joana e, pelos vistos, o seu marido 

 
Muito compenetrados a escolher a bela da piza


Ela a ver senão paga


Eu no meu melhor


O João, melhor ainda

 
O Ali, versão espanhola do Mangalho


A chica a gozar do mal dos outros

 
O João, à patrão

 
O marido da Joana, reproduzindo a pose com que a engatou (de certeza...)

 
Ela deixando-se ser engatada (mais pelo gajo do bar do que propriamente pelo marido, verdade seja dita)

 
Isto tudo, no Metropolis de Madrid (...mentira)

E pronto, umas horas passadas depressa de mais e à espera que as próximas cheguem brevemente!
 
 
comadre
11 February 2010 @ 01:46 pm


www.stencilrus.weebly.com

Toca a encomendar!
 
 
 
comadre
29 October 2009 @ 03:22 pm
Artigo 1649.º
(Casamento de menores)
1. O menor que casar sem ter obtido autorização dos pais ou do tutor, ou
o respectivo suprimento judicial, continua a ser considerado menor
quanto à administração de bens que leve para o casal ou que
posteriormente lhe advenham por título gratuito até à maioridade, mas
dos rendimentos desses bens ser-lhe-ão arbitrados os alimentos
necessários ao seu estado.
2. Os bens subtraídos à administração do menor são administrados pelos
pais, tutor ou administrador legal, não podendo em caso algum ser
entregues à administração do outro cônjuge durante a menoridade do seu
consorte; além disso, não respondem, nem antes nem depois da
dissolução do casamento, por dívidas contraídas por um ou ambos os
cônjuges no mesmo período.
3. (Revogado pelo Decreto-Lei n.º 496/77, de 25 de Novembro).

Ai filho vim cá dar-te a papinha e a semanada, não gastes tudo em doces!
 
 
comadre
29 October 2009 @ 03:20 pm
Artigo 1648.º

(Boa fé)

1. Considera-se de boa fé o cônjuge que tiver contraído o casamento na

ignorância desculpável do vício causador da nulidade ou anulabilidade,

ou cuja declaração de vontade tenha sido extorquida por coacção física ou

moral.

2. É da exclusiva competência dos tribunais do Estado o conhecimento

judicial da boa fé.

3. A boa fé dos cônjuges presume-se.
 
 
comadre
29 October 2009 @ 03:11 pm
Nunca tinha lido nada tão cómico, desculpem lá...

ARTIGO 1633.º
(Validação do casamento)
1 - Considera-se sanada a anulabilidade e válido o casamento desde o
momento da celebração, se antes de transitar em julgado a sentença de
anulação ocorrer algum dos seguintes factos:
a) Ser o casamento de menor não núbil confirmado por este, perante o
funcionário do registo civil e duas testemunhas, depois de atingir a
maioridade;
b) Ser o casamento do interdito ou inabilitado por anomalia psíquica
confirmado por ele, nos termos da alínea precedente, depois de lhe ser
levantada a interdição ou inabilitação ou, tratando-se de demência
notória, depois de o demente fazer verificar judicialmente o seu estado de
sanidade mental; ---> eu não sou louca!!! estava era bêbeda!!!
c) Ser declarado nulo ou anulado o primeiro casamento do bígamo (O Bígamo!!!);
d) Ser a falta de testemunhas devida a circunstâncias atendíveis (tipo jogar o benfica!), como tais
reconhecidas pelo conservador, desde que não haja dúvidas sobre a
celebração do acto.
2. Não é aplicável ao casamento o disposto no n.º 2 do artigo 287.º
 
 
comadre
29 October 2009 @ 02:51 pm
Agora quanto ao casamento civil:

ARTIGO 1616.º
(Pessoas que devem intervir)
É indispensável para a celebração do casamento a presença:
a) Dos contraentes, ou de um deles e do procurador do outro; --> nem é preciso estar presente
b) Do funcionário do registo civil ou, nos casos de casamento civil sob
forma religiosa, do ministro do culto, devidamente credenciado;
c) De duas testemunhas, nos casos em que é exigida por lei especial.

Oh querido vai lá para o registo com o Dr. não sei das quantas que eu tenho de ir para a juke!!! ahahahah

Para quem quiser saber como se faz:

Artigo 1620.º
(Casamento por procuração)
1. É lícito a um dos nubentes fazer-se representar por procurador na
celebração do casamento.
2. A procuração deve conter poderes especiais para o acto (tipo ser mágico, bruxo ou feiticeiro?), a designação
expressa do outro nubente e a indicação da modalidade do casamento.
Tags:
 
 
comadre
29 October 2009 @ 02:47 pm
Só pérolas!

Artigo 1612.º
(Autorização dos pais ou do tutor)
1. A autorização para o casamento de menor de dezoito anos e maior de
dezasseis deve ser concedida pelos progenitores que exerçam o poder
paternal, ou pelo tutor.
2 - Pode o conservador do registo civil suprir a autorização a que se refere
o número anterior se razões ponderosas justificarem a celebração do
casamento e o menor tiver suficiente maturidade física e psíquica.

Maturidade física? Pintelhos? Pêlos no peito?